terça-feira, 26 de abril de 2016

Bahia: Exames confirmam que médica cubana morreu de H1N1

Clara Elisa, 42 anos, morreu em hospital de Barreiras (Foto: Reprodução / Facebook)
A médica cubana Clara Elisa Gonzales, de 42 anos, que morreu em Barreiras, no oeste da Bahia, foi vítima da gripe H1N1. A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), no início da noite desta terça-feira (26), após resultado dos exames realizados no Laboratório Central de Saúde Pública Professor Gonçalo Moniz (Lacen), em Salvador. A profissional, que atuava por meio do Programa Mais Médicos no município de Bom Jesus da Lapa, foi internada no hospital municipal da cidade na segunda-feira (18) e foi transferida para o Hospital do Oeste (HO), em Barreiras, na terça (19), onde morreu após parada cardiorrespiratória. Segundo comunicado do Hospital do Oeste, a médica já deu entrada na unidade com parada cardiorrespitarória. Após tentativa de reanimação, foi constatada a morte 20 minutos depois da entrada da paciente. De acordo com o secretário de Bom Jesus da Lapa, os profissionais que tiveram contato com a médica também são acompanhados pela Vigilância Epidemiológica do município. Clara Elisa trabalhava Bom Jesus da Lapa desde 2013. O corpo de médica foi sepultado em Cuba. *Com informações do G1

0 comentários:

Postar um comentário