sábado, 16 de abril de 2016

Deputados do PP baiano se forem infiéis ao partido serão expulsos

Roberto Brito, Negromonte Jr. e Cacá Leão já revelaram tendências contrárias ao impeachment
A direção do Partido Progressista-PP reunida na tarde de sexta-feira (15/4) decidiu fechar questão em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff e ameaça expulsar os infiéis. O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), disse que será analisado caso a caso, mas que haverá punição e que os piores casos são daqueles que negociam cargos. O líder do PP na Câmara, deputado Agnaldo Ribeiro, disse que anunciará encaminhará em favor do impeachment na hora da votação. Os parlamentares pepistas estão irritados também com o deputado Eduardo da Fonte, de Pernambuco. Acusam o parlamentar de manter negociação com o Palácio do Planalto mesmo depois da entrega do Ministério da Integração Nacional. A ideia é punir aqueles que votaram contra a orientação do partido e aos que faltarem à sessão. Ainda há dúvidas sobre se será punido João Leão, por exemplo, vice-governador da Bahia. Os três deputados federais do PP da Bahia, Roberto Britto, Mário Negromonte Júnior e Cacá Leão, estão ameaçados de expulsão do partido caso confirmem votar contra o impeachment. “Estamos mandando um recado aos governadores do Ceará e da Bahia, que ficam pressionando o PP” afirmou a direção nacional do partido.

0 comentários:

Postar um comentário