sábado, 28 de maio de 2016

Major que confessou ter matado esposa em escola de Salvador é exonerado

Casal viva juntos há 21 anos. (Foto:Reprodução/Facebook)
O major Valdiógenes Almeida Cruz Junior, subcomandante do 3º Grupamento de Bombeiros Militares da Bahia (Iguatemi), que confessou ter matado a esposa dentro de uma escola no bairro de Castelo Branco, em Salvador, no dia 13 de maio, foi exonerado do cargo pelo governador Rui Costa. A exoneração foi publicada na edição de 17 de maio do Diário Oficial da Bahia. A professora Sandra Denise Costa Alfonso, 40 anos, morta pelo marido em Salvador, foi enterrada na tarde de 16 de maio, na cidade de Bragança, no interior do Pará. O crime aconteceu na Escola Municipal Esperança de Viver, no bairro de Castelo Branco, na capital baiana. O major se apresentou à polícia horas depois de ter matado a mulher e alegou que agiu por ciúmes. Ele foi autuado em flagrante por homicídio qualificado. Valdiógenes foi preso e encaminhado ao Centro de Custódia da Polícia Militar, que fica no Batalhão de Choque da corporação, em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador. Segundo a polícia, o major e a professora estavam casados há 21 anos e têm uma filha de 14 anos. De acordo com familiares, Sandra e Valdiógenes se conheceram há mais de 20 anos em Belém, quando o militar foi fazer um curso na capital paraense. A vítima se mudou para Salvador por conta da relação amorosa. *Com informações do G1

0 comentários:

Postar um comentário