quarta-feira, 11 de maio de 2016

Sessão do impeachment no Senado pode terminar só na madrugada

Expectativa é que termine após as 22h desta quarta-feira
A expectativa dos senadores em plenário nesta quarta-feira (11) é que a sessão sobre o processo de impeachment de Dilma Rousseff termine após as 22h, podendo se prolongar até a madrugada de quinta (12). A sessão que decidirá se a presidente será afastada ou não começou às 10h, um atraso de uma hora em relação ao previsto pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Ao todo, há 68 senadores inscritos para discursar. A base do governo deve apresentar questionamentos regimentais, entre eles contra a permanência do tucano Antonio Anastasia (PSDB-MG) como relator do processo. Apesar das contestações, os aliados de Dilma não acreditam numa surpresa a favor dela na votação. "Hoje teremos mais uma sinalização política. Com o tempo, ficará claro a fragilidade do processo, de afastar uma presidente por uma questão contábil", disse à Folha o líder do PT, Paulo Rocha (PA), pouco antes de começar a sessão. Rocha disse que conversou nesta terça (10) com o ex-presidente Lula. "Ele está na expectativa e se preparando para o dia seguinte a essa votação", afirmou.

0 comentários:

Postar um comentário