quinta-feira, 30 de junho de 2016

Nutricionistas indicam alimentos que podem substituir o feijão

Um dos alimentos mais queridos e consumidos pelos brasileiros, o feijão, em suas mais diversas formas e tipos, é uma leguminosa superpoderosa para a nossa alimentação. Altamente nutritivo, também se destaca por sua versatilidade culinária fazendo parte dos mais tradicionais pratos e composições gastronômicas. No entanto, o alto preço está fazendo o feijão sumir da mesa dos brasileiros. O quilo do alimento está custando até R$ 15,00 nos supermercados e mercearias. "Antes, o luxo era a mistura (carne), mas agora é o feijão", declara a dona de casa Neilde Fernandes da Rocha.

O preço do feijão praticamente triplicou e a saída é buscar outros alimentos para substituí-lo. A boa notícia é que existem vários alimentos com as mesmas características nutricionais do feijão. As nutricionistas do Hapvida Saúde, Débora Lima e Rafaela Souza, indicam cinco opções com preços mais em conta e que substituem o feijão muito bem: lentilha,ervilha, grão de bico, soja e fava.

Débora Lima explica que a lentilha é um alimento fonte em proteínas, carboidratos e vitaminas do complexo B, ácido fólico, potássio, fósforo, cobre, ferro e magnésio. A ervilha é fonte de vitamina B1 e, moderadamente, rica em ferro, potássio e cálcio. "Ela tem melhor digestão se for consumida bem cozida e sem a pele”, observa Débora Lima. 

A ervilha pode ser preparada em sopas, saladas e risotos. Rafaela Souza revela que o grão de bico é composto de carboidratos, proteínas e fibras, sendo fonte das vitaminas do complexo B, de ácido fólico, de ferro, fósforo e potássio, devendo ser consumido cozido. "É um alimento que pode ser vendido seco ou enlatado e costuma ser servido em formas de saladas", acrescenta.

Outra dica da nutricionista é a soja. Um alimento vegetal, fonte de proteína e que contém em sua composição carboidratos e fibras, sendo também fonte de vitaminas do complexo B, ferro, cálcio, magnésio, potássio e iodo. "A soja é considerada um alimento funcional, pois atua na prevenção de doenças crônico-degenerativas como os cânceres de mama, de cólo de útero e de próstata", ressalta.

A quinta opção para substituir o feijão é a fava. Embora também seja fonte de proteína, carboidratos, fibras, ferro, magnésio, potássio, zinco, vitaminas do complexo B e antioxidantes, a fava deve ser consumida com cuidado, pois é a mais calórica entre todas as opções apontadas pelas nutricionistas.

Escolha uma opção ou aproveite todas para variar o alimento, mas não se esqueça de voltar para o velho e bom feijão quando o preço baixar.  *Do Correio da Bahia

0 comentários:

Postar um comentário