quarta-feira, 8 de junho de 2016

Preço do feijão sobe 28% em quatro meses na Bahia

Segundo o Dieese, alta nos preços é realcionada ao fator climático.
O início do mês chegou, e o fluxo de pessoas no supermercados voltou a aumentar, principalmente para quem quer fazer logo toda a compra básica para os próximos trinta dias. Mas, quem procura por um item tão básico para a refeição do brasileiro, como o feijão, pode tomar um susto, afinal, de janeiro até abril, o produto que integra a cesta básica sofreu uma alta de 28,19% em Salvador, segundo dados mais recentes divulgados pelo Departamento Intersindical de Estudos Estatísticos (DIEESE). Quem vai ao supermercado convencional para comprar o pacote com um quilo de feijão carioca – o mais comum na refeição do baiano –, chega a pagar R$ 7,64. Caso a pessoa opte pelo feijão preto, deverá desembolsar um pouco mais: R$ 8,99. Esses valores podem ficar ainda mais altos, nos chamados “supermercados gourmet”, onde um mesmo pacote do feijão carioca sai por R$ 8,90, enquanto que o feijão preto custo expressivos R$ 9,90.Entre os meses de abril de 2015 e 2016, a alta chegou a ser de 17,96%. Segundo a técnica do DIEESE, Ana Georgina Dias, os constantes aumentos do feijão são atribuídos principalmente ao fator climático. “Devido aos longos períodos de seca que se arrastaram nos últimos três anos, a produtividade das safras de feijão caiu bastante. Além disso, por perceberem essa colheita pouco atrativa, muitos produtores migraram para outro tipo de cultura”. *Tribuna da Bahia

0 comentários:

Postar um comentário