segunda-feira, 25 de julho de 2016

Advogado que alegou ter bomba em prova da OAB na Bahia causou tumulto no RN

Frank Oliveira se entregou após 4 horas de negociação. (Foto:Divulgação)
O homem que ameaçou explodir uma suposta bomba, que na verdade eram balas de gengibre, durante provas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Salvador, já tem histórico de tumulto na aplicação do Exame da Ordem. Há cerca de dois anos, Frank Oliveira da Costa criou confusão e chegou a rasgar as provas quando participava da avaliação no Rio Grande do Norte (RN). A informação foi passada ao G1 pelo presidente da OAB no estado, Paulo Coutinho. A prova na capital baiana, que seria realizada na Unijorge, foi cancelada por causa da confusão. De acordo com a OAB Bahia, Frank participou do Exame de Ordem em 14 oportunidades. Oito delas foram feitas na Bahia (duas vezes em 2007, três em 2008 e três em 2009). Em outras seis ocasiões, ele participou do exame no Rio Grande do Norte (três vezes em 2014 e três vezes em 2015).
Homem se amarrou com balas de gengibre e simulou ser bombas. (Fotos:Divulgação)
"A gente conseguiu identificar ele pelas fotos. Há dois anos, ele criou um tumulto nos exames. Ele começou a gritar na sala e a comissão precisou intervir. Ele já entrou na sala gritando. A comissão conseguiu acalmá-lo, mas quando a prova foi iniciada, ele rasgou a prova e saiu gritando", detalhou o presidente da OAB no RN. Paulo Coutinho acrescenta que, aos gritos, o rapaz reclamava da OAB. "Ele xingava. Ele tinha reclamação contra o Exame da Ordem, em geral", contou. Apesar do incidente, as provas foram aplicadas e não houve necessidade de acionar a polícia. Segundo a OAB/BA, na quarta-feira (27), o órgão vai se reunir com a Fundação Getúlio Vargas, responsável pela aplicação do exame, para definir uma nova data.

0 comentários:

Postar um comentário