segunda-feira, 4 de julho de 2016

Casos de microcefalia começam a recuar na Bahia

Foto:Adilton Venegeroles | Ag. A TARDE
A passos lentos, os números relativos à incidência da doença vem decaindo: a média de notificações semanais de casos suspeitos de microcefalia na Bahia apresentou uma redução de 83% no início do segundo semestre deste ano. Do final de 2015 até fevereiro de 2016, cerca de 60 casos desse tipo foram notificados semanalmente no estado. Em junho de 2016, este número caiu para 10. Após cerca de seis meses apresentando altas, o número de confirmações da doença no estado se manteve nos últimos três meses, de acordo com o boletim mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), no dia 30 de junho: são 263 casos. A situação, no entanto, continua preocupante. A Bahia ocupa o primeiro lugar no ranking de estados com o maior número de casos em investigação (suspeitos) de microcefalia, com 651. Tal quantidade de registros é maior do que a soma dos casos notificados nas regiões sul, norte, sudeste e centro-oeste (344). Ainda assim, especialistas apostam em uma conjuntura menos tenebrosa para os próximos meses. A queda no número de casos suspeitos e a estabilização das ocorrências confirmadas, segundo eles, são fruto da imunização natural da população e do aumento das campanhas de combate ao mosquito Aedes aegypti , transmissor do zika vírus, associado ao desenvolvimento da microcefalia.

0 comentários:

Postar um comentário