domingo, 24 de julho de 2016

Homem ameaça explodir faculdade durante prova da OAB em Salvador

A prova que estava prevista para hoje foi cancelada. (Foto:Correio24h)
Um homem, ainda não identificado, ameaça explodir o Centro Universitário Jorge Amado, na tarde deste domingo, 24. No local, seria realizada a primeira fase  do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil, organizada pela Fundação Getúlio Vargas, que foi suspenso. Cerca de 3 mil candidatos fariam a prova na Unijorge neste domingo. De acordo com informações da Superintendência de Telecomunicações das Polícias (Stelecom), a ocorrência foi confirmada e viaturas do Bope, Samu e Corpo de Bombeiros foram enviadas para o local.  Ainda segundo a Stelecom, o homem está preso no 7 andar do prédio da instituição. A prova que estava prevista para hoje foi cancelada. Informações iniciais apontam que o suspeito, um estudante de Direito, de identidade ainda não revelada, estaria fazendo prova na sala 701 da instituição, quando teria comentado que estava com explosivos em duas malas e que iria explodir o estabelecimento. Durante a prova do exame da Ordem dos Advogados do Brasil é possível levar livros, sendo comum os estudantes levarem sacolas e malas para a sala da prova.
Cerca de 3 mil candidatos fariam a prova na Unijorge neste domingo. (Foto:Whatsapp)
O advogado, Carlito Costa, de  22 anos,  que foi acompanhar um amigo que ia fazer a prova, disse que estava na escada quando ouviu os gritos de pânico dos estudantes. "Teve muita corrreria, gente dizendo que tinha um homem-bomba na faculdade. Muita gente caindo,  passando mal", disse. Ainda segundo Carlito, a polícia orientou que todos fossem para o estacionamento da instituição. Segundo o advogado da Fundação Getúlio Vargas, Elimar Melo, a prova foi cancelada na Bahia, mas confirmou que o exame ocorre normalmente nos demais estados do País. Na Bahia, Elimar contou como o suspeito anunciou que estava com uma bomba. "A situação foi que um candidato adentrou a sala de aplicação de prova, às 12h40, por sinal, antes da aplicação da prova. Ele informou que estava com o artefato e que iria explodir o local. Houve um certo pânico a princípio", disse. Ele disse que a situação foi controlada por policiais que estavam no local, que orientaram os candidatos a deixarem as salas e irem para o estacionamento da instituição. *A Tarde

0 comentários:

Postar um comentário