quinta-feira, 14 de julho de 2016

Idosa nascida em Ipiaú reencontra a família após 57 anos

Dona Marinalva encontrou os familiares nessa quinta-feira. (Foto:TV Bahia)
Uma busca de 57 anos chegou ao fim nesta quinta-feira (14), em Salvador. Em uma praça na região do Largo do Tanque, na Cidade Baixa, a aposentada Marinalva Ferreira encontrou três primas da família que não via desde os sete anos de idade. Marinalva nasceu em Ipiaú. Aos sete anos, os pais dela se separaram. A mãe dela saiu de casa e levou os dois irmãos mais novos, que se chamavam Marlene e João. A aposentada contou a história no quadro Desaparecidos, do telejornal Bahia Meio Dia (TV Bahia), e foi reconhecida pelos familiares."Quando passou a reportagem que a minha mãe ligou dizendo ter encontrado a minha tia, eu fiquei muito emocionada", conta a estudante Michele Santos, que é prima da idosa, mas que faz questão de chamá-la de tia.

Marinalva explica que, após encontrar as primas, conversou por telefone com a irmã de quem foi separada ainda criança. "Já falei com a minha irmã. Bateu tudo [a história]. É um conforto muito grande", disse emocionada. Marinalva lembra as dificuldades que enfrentou após separação da mãe e dos irmãos. "Quando eu cheguei em casa que procurei a minha mãe, eu não achei. Então, me desesperei. Chorei muito. Meu pai disse 'não adianta chorar que a sua mãe não vai voltar. Eu fiquei e meus irmãos se foram", detalha. Após a separação dos pais, ela conta que o pai se casou de novo e que começou a ser maltratada pela madrasta. Por isso, fugiu de casa aos 8 anos de idade. Ela detalha que morou com algumas famílias em cidades como Jitaúna, Jequié e Salvador, onde cresceu. Desde então, nunca mais voltou para Ipiaú, onde nasceu.

Sobre a relação com os irmãos, ela lembra com saudade. "A gente brincava muito de boneca. A gente brincava de comidinha debaixo da jaqueira. A gente pescava no rio sem roupas". Depois de tanto tempo separada da família, ela diz que irá matar a saudade.  "Eu quero conhecer todo mundo. Foi o que eu fiz minha vida inteira. Rezando, pedindo que Deus guardasse se tivesse vivo ou se tivesse ido embora. Então, as minhas preces Deus me ouviu", concluiu. *Publicação do G1

0 comentários:

Postar um comentário