quinta-feira, 7 de julho de 2016

Pastor acusado de abuso segue preso por falta de tornozeleira

Pastor é acusado de abusar do enteado, filho da cantora gospel Bianca Toledo. (Foto:Reprodução)
O pastor Felipe Garcia Heiderich segue preso, neste sábado (9), no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste do Rio. Preso na segunda-feira (4) após acusações de abuso sexual contra o enteado, de 5 anos, filho da pastora Bianca Toledo, ele teve a liberdade concedida mediante o cumprimento de medidas cautelares, entre elas o uso de tornozeleira eletrônica. O falta do equipamento no Rio, no entanto, impede a saída do réu para responder ao processo em prisão domiciliar. Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informou que está se "esforçando para honrar seu compromisso junto ao fornecedor para que a entrega e manutenção das tornozeleiras seja normalizado". A empresa Spacecom, responsável pelo fornecimento, disse que só retomará o fornecimento quando a secretaria quitar o débito acumulado, que na segunda-feira (4) era de R$ 2,8 milhões. Na sexta (5), a Justiça aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público (MPRJ), que solicitou as medidas cautelares. Como o MP não pediu a prisão preventiva, o acusado, que se encontrava em prisão temporária, durante a fase de inquérito, ganhou o direito de responder o processo em liberdade, sob condição de ser monitorado por uma tornozeleira eletrônica.A Seap já foi notificada pela Justiça para soltar Heiderich. Segundo a secretaria, o juiz pode autorizar a saída para prisão domiciliar sem o uso do equipamento para monitorar o preso. A falta de tornozeleira já havia impedido a soltura dos presos na Operação Saqueador, incluindo o contraventor Carlinhos Cachoeira e o dono da construtuora Delta, Fernando Cavendish.

0 comentários:

Postar um comentário