terça-feira, 12 de julho de 2016

Pastor acusado de estuprar enteado chora ao falar do caso: 'Piores dias da minha vida'

O pastor Felipe Garcia Heiderich, 35 anos, suspeito de estuprar o enteado de 5 anos, publicou um vídeo nesta quarta-feira (13), onde ele fala sobre o caso. Na gravação, o evangélico chora e diz ter ficado em choque com as acusações. Felipe era casado com a pastora Bianca Toledo, mãe do garoto. "Sempre achei que todo mundo era inocente até que se provasse o contrário. Mas, o que eu vivi nesses últimos dias, é que todos são culpados até que se prove o contrário. Assim como vocês, eu fiquei em choque com tudo o que foi dito a meu respeito e todas as acusações", diz Felipe. Ele disse ainda que as graças as acusações de Bianca ele passou a viver os piores dias da sua vida. "No dia 14, eu sou comunicado por ela de que ela tinha descoberto que eu era homossexual e pedófilo. Ela pegou, saiu de casa com meu filho e ali começaram os piores dias da minha vida", contou. Felipe ainda contou que não soube lidar com a situação. "Eu fui fraco. Eu não soube lidar com essa situação. Eu não sei quem em sã consciência saberia lidar com essa situação. Primeiro pelo choque de achar que a criança que você ama estava sendo abusada por alguém. Isso, para mim, já seria suficiente para... não sei como reagir. Segundo, essa pessoa ser você. Eu chorei muito nesse dia", lembrou. Apesar de se dizer inocente, o pastor pediu desculpas aos fiés. "Eu quero pedir perdão à Igreja de Deus porque, talvez, muitos na fé que me acompanham e acompanham nosso ministério tenham sido enfraquecidos. Mas entenda, me desculpa. Essa nunca foi a minha intenção, mas eu não soube lidar... Eu só queria sumir". Felipe ainda afirmou que está se mantendo forte para "perdoar" e "provar a sua inocência".

0 comentários:

Postar um comentário