terça-feira, 5 de julho de 2016

Cantora evangélica diz que marido é homossexual e o acusa de pedofilia

Foto:Reprodução/Youtube
Está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste do Rio, o pastor Felipe Heiderich. De acordo com a Polícia Civil, ele foi denunciado pela esposa, a também pastora Bianca Toledo, por abusos sexuais cometidos contra o filho dela, um menino de cinco anos. O pastor foi preso por agentes da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) na casa do casal no Recreio dos Bandeirantes. A prisão, ocorrida na segunda-feira (4), foi decretada pela Justiça e tem caráter preventivo, com prazo de 30 dias. Segundo a Polícia Civil, a pastora Bianca procurou a delegacia no dia 22 de junho para denunciar o crime. Foi instaurado inquérito e reunidas provas que subsidiaram o pedido de prisão, aceito pela Justiça. Na tarde desta quarta-feira (6), o advogado Leandro Meuser usou o perfil do pastor no Facebook para afirmar que são falsas as acusações contra o seu cliente. Segundo o defensor, “a polícia saberá investigar para ao final esclarecer a verdade”.

Anulação do casamento
Com milhares de seguidores no Facebook, Bianca tornou pública a prisão do marido e desabafou sobre o ocorrido, afirmando ter sido enganada. Em uma postagem em seu perfil na rede social, Bianca afirmou que já pediu a anulação do casamento. “Posso frisar que a anulação do casamento foi iniciada e se torna legitima diante das provas de uma vida dupla e imoral . Contrária a prometida no altar e ressaltada publicamente durante todo casamento. A teologia do Felipe era perfeita, mas seu interior era uma fraude. Me enganou e enganou a todos. É triste, mas é a verdade”, afirmou a pastora em sua postagem.

'Homossexualidade latente'
O desabafo em texto acompanha um vídeo em que a pastora afirma que Felipe tentou suicídio após os abusos contra seu filho virem à tona. “No dia em que eu o confrontei ele chegou a confirmar comigo que ele tinha um quadro de homossexualidade latente no tempo vigente do meu casamento com ele”, revelou Bianca, reiterando o desejo de anular o casamento. Com mais de 3 milhões de seguidores na rede social, Bianca enfatizou que seu desabafo era uma forma de manter a transparência com seu público. "Como mãe eu posso dizer que os meus últimos dias foram os piores dias da minha vida", ressaltou a pastora. 
Cantora ficou 53 dias em coma e passou por mais de 300 transfusões de sangue.
Sobre Bianca Toledo
Bianca ficou 52 dias em coma e só conheceu filho após 6 meses. Bianca Toledo teve rompimento do intestino poucas semanas para o parto. Enquanto ela estava hospitalizada foi abandonada pelo primeiro marido. Bianca foi descoberta no programa de calouros do Raul Gil. Pouco tempo depois se casou e engravidou. A poucas semanas para o parto, Bianca sofreu um grave rompimento do intestino, foi hospitalizada e passou por dez cirurgias, inclusive no pulmão. A pastora passou por mais de 300 transfusões de sangue, sofreu duas paradas cardíacas e ficou em coma por 52 dias. Durante o internamento, Bianca contraiu a superbactéria KPC, além de outras infecções. Bianca ficou desfigurada após um edema generalizado. Ela também teve os sistemas renal, cardiovascular e respiratório paralisados.Foram cinco meses no hospital sem falar e andar. Durante esse período, o primeiro marido a abandonou. Ela só conheceu o filho quando ele já estava com seis meses de vida. Hoje o menino  está com cinco anos. Sua recuperação lenta e progressiva ficou conhecida como 'milagre da ressurreição'. A história da pastora ficou conhecida após ser divulgada nas redes sociais e teve grande repercussão. As imagens mostram sua recuperação no hospital. O vídeo de seu testemunho ultrapassou o número de um milhão de visualizações.

0 comentários:

Postar um comentário