segunda-feira, 18 de julho de 2016

Produtor de cacau estima prejuízo na safra baiana em R$ 1 bilhão

Estimativa é do presidente do Sindicato Rural de Ilhéus. (Foto:Reprodução)
O agrônomo Milton Andrade, presidente do Sindicato Rural de Ilhéus, produtor de cacau e administrador de mais de uma dezena de fazendas, diz estar assustado com o estrago da seca na região cacaueira. De acordo com a coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde, o presidente do SRI, avalia que no ano passado a safra baiana bateu as 167 mil toneladas, apesar da seca já ter começado. Este ano a safra, se muito, chegará a 80 mil, menos da metade. Traduzindo em números, com a tonelada a US$ 3.150, dá um tombo de R$ 1 bilhão, algo devastador para a economia baiana em geral e a da região cacaueira no particular. O prejuízo é o equivalente a toda a dívida histórica do cacau. Milton Santos comenta, “É  algo que eu nunca vi. Sei, porque meu pai contava que em 1951 houve uma seca pesada. Em 1987 outra grande, que significou a perda de 50% da produção. Mas igual à de 2016 não há registros”. Enquanto isso, cacauicultores do Pará dizem que o estado pela primeira assumiu a liderança da produção nacional, com 107 mil toneladas.

0 comentários:

Postar um comentário