terça-feira, 23 de agosto de 2016

Berço de Isaquias, Ubaitaba quer se tornar polo nacional de canoagem

Atletas da Associação Cacaueira da Canoagem (Foto:Marcus Leoni/Folhapress).
Por Folha de São Paulo.
Antes das cidades, os índios já deslizavam o rio abaixo em suas canoas cruzando as aldeias do sul da Bahia. De Ubatã, que em tupi-guarani quer dizer "canoa forte" seguiam para Ubaitaba, a "cidade das canoas", e desembocavam no mar em Itacaré, o "jacaré de pedra". Estas três cidades cresceram ao longo do rio de Contas e formam um cinturão que ajudou a formar três gerações de atletas que empilham medalhas de campeonatos sul-americanos de canoagem. Mas foi preciso que o filho da terra Isaquias Queiroz fizesse história ao conquistar três medalhas em uma mesma edição da Olimpíada para que a região cravasse seu nome no mapa do esporte. Ubaitaba sonha alto e quer se tornar o principal polo de treinamento de canoagem do país. O caminho até lá, contudo, promete não ser nada fácil. A falta de estrutura contrasta com os resultados obtidos pelos atletas da região. Leia mais>>>

0 comentários:

Postar um comentário