segunda-feira, 26 de setembro de 2016

História das Eleições de Ipiaú: Garranchos no Poder

"Garranchada" acompanhava Hidelbrando Nunes
Concluindo o mandato, Salvador da Matta indica à sua sucessão o policial militar Milton Pinheiro dos Santos. Capitão Milton -ARENA- teve como adversário o carismático Hildebrando Nunes Rezende -MDB-, apoiado por Euclides Neto e pelo candidato a deputado Miguel Coutinho. Os partidários de Hildebrando foram apelidados de “garranchos”, palavra que passou a simbolizar um dos mais expressivos movimentos do populismo político em Ipíaú. Nas passeatas cada pessoa erguia um garrancho, mostrando que ali estava a humildade e a fortaleza de um povo unido em um objetivo de liberdade. Messias, o cantor dos garranchos, puxava o refrão: "É fogo de garrancho que derruba jacarandá"... A multidão fazia o eco. Essa foi uma das campanhas mais movimentadas da história política de Ipiaú. Muito fervor, estratégias bem planejadas, discursos empolgantes. Uma frase bem ou mal dita em palanque poderia fazer grande diferença e até decidir o pleito. Afirmam que foi isso o  que aconteceu quando pronunciaram: “Nós precisamos de qualidade e não de quantidade”.Euclides soube explorar o vacilo. 
Comitê de Hidelbrando Nunes.
A garranchada assanhou, avolumou, mostrou seu valor. Hildebrando derrotou o Capitão Milton com 995 votos de frente. Sua votação foi de 3.465 votos contra 2.470 do seu adversário. Depois da passeata da vitória nas ruas de Ipiaú, Hildebrando e alguns dos seus partidários mais próximos estenderam as comemorações na Fazenda Coroa Verde, de Miguel Coutinho. O governo de Hildebrando foi popular e democrático, com intenso incentivo à cultura. (GIRO/José Américo Castro).

1 comentários:

Bau Lobato disse...

Politica boa erá nesse tempo ,porque não existia tanta confusão como hoje.Eu erá molecote más me lembro muito bem como erá bom acompanha as passeata...

Postar um comentário