sexta-feira, 23 de setembro de 2016

História das Eleições em Ipiaú: Regime Militar; candidatos únicos, oposição fora do páreo

Foto:Arquivo Pessoal
Apesar do sufoco que sofreu durante o regime militar instaurado com o golpe contra a democracia no dia 31 de março de 1964, o prefeito Euclides Neto, acusado de ser comunista, realizou uma administração grandiosa e voltada às camadas mais carentes da população. Promoveu reformas: tributária, politica, habitacional, pedagógica, sanitária, trabalhista, urbana e agrária. Tudo isso concorreu para que o Governo Federal desse a Ipiaú o titulo de Município Modelo da Bahia. Euclides soube vencer a perseguição. Concluiu seu mandato no final de 1966, mas não pôde fazer o sucessor.

Desmantelado o sistema partidário democrático com o Ato Institucional n º 2 (AI-2) criou-se a ARENA (Aliança Renovadora Nacional), base de sustentação civil do regime militar e o MDB (Movimento Democrático Brasileiro), este com a função de fazer uma oposição bem comportada, enfim tolerável ao regime. Nas duas primeiras eleições pós-golpe, a oposição em Ipiaú preferiu ficar de fora dessa manobra. Resistiu de modo independente.

ZÉ MOTTA
Candidato único pela ARENA, José Motta Fernandes foi eleito prefeito, em 15 de novembro de 1966, com 2.760 votos, o que representou a maioria do eleitorado. Ele já havia exercido o cargo no período de 1959 a 1963. Os 12 vereadores eleitos pela ARENA foram: Salvador da Matta (598 votos); Normando Suarez (587 votos); Edvaldo Santiago (275 votos); José Pereira de Almeida-Zeca da Americana-(272 votos); Waldemar Santana Sampaio(198 votos);Aldo Tripoldi ( 194 votos);Pedro Hagge Midlej(145 votos); Walter Hohlenwerger (122 votos); Antonio Calumby (110 votos); Eulogio Santana-Mestre Lôla- (96 votos) , Samuel Rodrigues(88 votos) e Humberto Colavolpe (77 votos). Na suplência ficaram: Wilson Menezes (64 votos) e Altino Cosme Cerqueira ( 55 votos). 

SALVADOR DA MATTA
Concluída a sua segunda gestão no município de Ipiaú, José Motta Fernandes é sucedido por outro ex-prefeito que também cumpriria o segundo mandado. Eleito no dia 15 de novembro de 1971, com 3.169 votos, ou seja, a maioria do eleitorado, o médico e educador Salvador da Matta, candidato único pela ARENA, governa durante apenas dois anos(1972/73).

Para esse “mandato tampão”, também foram eleitos os vereadores arenistas: José Pereira de Almeida-Zeca da Americana-(771 votos);Edvaldo Santiago-Tatai-(599 votos); Normando Suarez( 571 votos); Gilson Andrade Cunha( 263 votos); Aldo Tripoldi ( 205 votos); Carlos Borges de Souza( 204 votos); Altino Cosme de Cerqueira ( 198 votos); Walter Hohlenwerger ( 198 votos); Américo Castro ( 179 votos); Samuel Rodrigues( 167 votos); Antonio Calumby (114 votos)e Pedro Hagge Midlej (47 votos).

Tanto José Motta Fernandes quanto Salvador da Matta, administraram de conformidade com as normas estabelecidas com o regime militar, mas promovendo obras de grande importância para a coletividade. No próximo capitulo: o movimento dos garranchos.

0 comentários:

Postar um comentário