quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Ainda em greve, professores de Dário Meira acionam a justiça para receber salários atrasados

Na quinta-feira passada, professores ocuparam o prédio da prefeitura.
Na última quinta-feira (13), os professores de Dário Meira liderados pela APLB Sindicato decidiram ocupar a sede da prefeitura municipal da cidade com o objetivo de pressionar o prefeito João Caetano a efetuar o pagamento dos salários atrasados (ver aqui), e dessa forma retomar a aulas suspensas desde o dia 11 de outubro. Desde então, não houve evolução nas negociações. Segundo o sindicato, o prefeito continua sem dizer quando os salários serão pagos, e os alunos correm o risco de terem o ano letivo invalidado devido a suspensão das aulas que compromete o término da terceira unidade, e o inicio da quarta.  A greve está no seu oitavo dia e a Secretaria da Educação não apresentou nenhuma solução para o pagamento dos salários, também para a reposição dos dias letivos. “Os alunos já tem perdido tantos dias devido a falta de merenda, pois quando não tem merenda a aula é liberada, e agora perdem novamente porque os professores não receberam seus salários”, afirmou um pai a nossa reportagem.
Escolas municipais permanecem fechadas em Dário Meira.
A APLB sindicato, está movendo um pedido de Mandado Segurança para garantir que os próximos meses sejam pagos, caso não ocorra o pagamento, novas paralisações podem ocorrer. Em outra ação movida no Município pelo Sindicato dos Servidores Públicos (SINSERV), pede o afastamento do prefeito, sob alegação de que não há mais condições políticas e administrativas para que o atual gestor continue gerindo os recursos do Município. “Esperamos que a justiça cumpra seu papel. Seja afastando o prefeito ou garantido aos servidores que recebam seus salários. Temos funcionários que já há estão com três meses sem receberem seus vencimento ”, afirmou um represente da entidade. Segundo a APLB, o ministério público, já foi acionado e tem total domínio dos acontecimento e deve elaborar um relatório para o Juiz da Comarca solicitando que providências sejam tomadas. Os servidores continuam aguardando que a situação seja resolvida. Pais de alunos estão revoltados e já ameaçam tomar atitudes mais drásticas como montar um acampamento na frente casa do prefeito para sensibilizar o gestor para a situação dos alunos do Município. O prefeito João Caetano não foi encontrado para comentar o caso. 

0 comentários:

Postar um comentário