segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Estudantes fecham portões de acesso à Uesb durante manifestação em Jequié

Estudantes reunidos em frente a um dos portões de acesso à universidade.
Estudantes de vários cursos da Uesb (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia), iniciaram por volta das 5h30 desta segunda-feira (24/10) manifestação de protesto fechando os três portões de acesso área interna da unidade. Os manifestantes também bloquearam o trânsito de veículos na Avenida José Moreira Sobrinho (bairro Jequiezinho) onde estão sendo feitas pinturas no solo, com citações relacionadas ao movimento. Ainda nesta manhã estará sendo realizada uma aula pública sobre os temas que determinam a mobilização dos estudantes, através de professores que participam voluntariamente do protesto.
“Fora Temer” é citação das mais repetidas pelos manifestantes.
A estudante Rose Nascimento, do curso de Pedagogia, explicou para a reportagem do Blog Jequié Repórter, a agenda do movimento que não segunda-feira (31) decidirá pela ocupação ou não das instalações do campus.  Os estudantes apoiam o “Fora Temer”, movimento desenvolvido em nível nacional que critica a posse do presidente Michel Temer, após a cassação da ex-presidente Dilma Rousseff, “Temer chegou ao cargo de presidente da República sem ter sido escolhido pelo voto, através de um golpe”, disse a estudante. Também fazem parte da ação protestos contra a PEC 241, que limita os gastos do setor público por 20 anos, “irá congelar investimentos em saúde, educação e desenvolvimento social”. No caso específico da aprovação da PEC 241 em primeiro turno na Câmara, os estudantes ampliam suas críticas aos deputados federais Roberto Britto (PP) e Antonio Britto (PSD), que possuem domicílios eleitorais e votaram em favor do projeto. Também constam da pauta do movimento o que os estudantes apontam “como desmonte do estado brasileiro”, a alteração da idade mínima para aposentadoria pela Previdência Social; a PL 4330 que trata da questão terceirização; a MP 746 que trata da reforma do ensino médio e a proposta de escola sem partido, “a Uesb centenas de  licenciados , tem cursos na área de Humanas que forma o pensamento crítico  não só dos estudantes mas de toda a sociedade. Esse projeto traz  implicações negativas na vida de todas as pessoas”, enfatizou. *Jequié Repórter

0 comentários:

Postar um comentário