domingo, 23 de outubro de 2016

Giro Brasil: PM mata namorada em festa universitária e depois se suicida

Ela já havia registrado boletim de ocorrência relatando que era ameaçada por Welington.
Uma estudante de direito foi morta em uma festa universitária em São José dos Campos, no interior de São Paulo, no sábado (22). Mariana Angélica Fidélis Damasceno, 22 anos, foi baleada na cabeça pelo namorado, o soldado da PM Welington Aparecido Landim, 24. Em seguida, o soldado se matou com um disparo de sua arma, uma pistola ponto 40. Ele estava na Polícia Militar há quase dois anos. Segundo a Folha de S. Paulo, o crime aconteceu na Chácara São José, por volta das 19h30 de sábado. No local acontecia um churrasco entre universitários que se formam em breve. Mariana era estudante da Universidade do Vale do Paraíba (Univap). Ela já havia registrado boletim de ocorrência relatando que era ameaçada por Welington. Os dois chegaram juntos à festa. Na entrada, seguranças falaram que o soldado não devia entrar armado. "Nossa equipe solicitou que ele deixasse a arma no veículo dele, que estava em um estacionamento fechado e com seguranças vigiando. Ele foi ríspido e forçou a barra para entrar. Não tinha como impedi-lo", explica o advogado Jamil José Saab, da organizadora do evento. A motivação do crime é investigada. Testemunhas viram o casal brigando pouco antes do crime. Com os disparos, um estagiário de 22 anos foi atingido de raspão - ele teve ferimentos leves e já foi liberado. 

0 comentários:

Postar um comentário