sexta-feira, 21 de outubro de 2016

MPF denuncia sete pessoas por fraude de R$ 3,5 milhões em agências da Caixa em Itabuna e Ilhéus

Adicionar legenda
Sete pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF), em Ilhéus, pela suspeita de causarem prejuízo de mais de R$ 3,5 milhões à Caixa Econômica Federal. Os denunciados são acusados de constituir e operar 17 empresas “de fachada” para obter, fraudulentamente, 32 empréstimos que nunca foram quitados, junto a agências do banco nas cidades de Ilhéus e Itabuna, no sul do estado. O valor do dano, atualizado até abril de 2014, chega a R$ 3.503.695,38. De acordo com o MPF, o líder do grupo é Paulo Henrico Almeida de Melo Santos. Ele junto com outras cinco pessoas — Aline Félix Nascimento, Fabiana Vieira dos Santos, Jaqueline Santana Felix de Jesus, Nadja Almeida de Melo e Tayana Frutuoso de Souza — constituiu, as 17 empresas fictícias, entre os anos de 2012 e 2013. Eles utilizavam informações e documentos falsos, e conseguiram inúmeros empréstimos de até R$ 100 mil na Caixa. O grupo contava com o apoio de Gerson Bernardo Alves dos Santos, gerente de atendimento de pessoa jurídica das agências de Ilhéus e Itabuna à época. Segundo ministério, ele foi cúmplice nos 32 atos ilícitos cometidos, autorizando indevidamente a concessão das operações de crédito em benefício das empresas. A fraude também foi provada por um processo instaurado pela Caixa. No processo ficou comprovado que o gerente agiu intencionalmente, burlando as regras do banco, para favorecer o denunciado Paulo Henrico Santos. Leia mais>>>

0 comentários:

Postar um comentário