quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Governo cogita adiar mais uma vez a reforma da Previdência

Com receio de que a polêmica envolvendo a aprovação do teto dos gastos "contagie" o Legislativo e acabe atrapalhando a reforma da Previdência, assessores do governo Temer querem, mais uma vez, adiar o envio da proposta de emenda constitucional (PEC). Além disso, eles alegam que o governo ainda precisa se reunir com as centrais sindicais, governadores e líderes aliados, para fechar a proposta que será enviada ao Congresso. A ideia é, primeiro, aprovar no Senado a PEC 241, que limita os gastos públicos durante 20 anos. As informações são da Folha de S. Paulo. Apesar de o governo acreditar que ela passa, a equipe já considera que a votação possa ser atrasada e ficar para 2017, caso o clima no Congresso fique muito "conflagrado". Sobre o adiamento do envio da reforma da Previdência, Temer ainda não tomou uma decisão final, mas concorda que a prioridade é o limite dos gastos. Em contrapartida, a área econômica é contra o adiamento. Ainda segundo a Folha, o grupo da Fazenda avalia que o ideal é encaminhar já a reforma da Previdência, pois a Câmara encerrou a votação do teto e pode dedicar tempo a iniciar as discussões sobre as mudanças nas regras da aposentadoria.

0 comentários:

Postar um comentário