quinta-feira, 29 de junho de 2017

São Pedro de Ipiaú homenageia 'Cacau', o engraxate que virou músico de Luiz Gonzaga

A primeira festa de São Pedro da gestão Maria das Graças, em Ipiaú, promete  ser a mais animada da região e traz muitas inovações, além de um reconhecimento a um artista desta cidade que foi descoberto  pelo  grande Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”. O evento presta uma homenagem especial ao zabumbeiro Cacau que no  inicio da década de  1950 trabalhava como engraxate em Ipiaú quando o acaso fez com que Luiz Gonzaga o convidasse para integrar seu conjunto pé-de-serra. Enquanto engraxava sapatos Juraci Miranda chamava a atenção dos fregueses fazendo malabarismo e percussão com as escovas.  Em uma das suas passagens por Ipiaú, Luiz Gonzaga presenciou esse talento e guardou na memória. Tempos depois, lembra o pesquisador Abílio Neto, em uma apresentação em Itabuna, Luiz demitiu o seu zabumbeiro 'Catamilho' porque ele bebia muito e de tanto embriagado chegou a cair no palco. O  “triangueiro” Zequinha, em solidariedade ao amigo resolveu sair. Saíram os dois e pior pra Gonzaga que naquele momento havia ficado sem seus ritmistas, em que pese a agenda do sanfoneiro registrar compromissos para os dias seguintes, a começar por um em Santo Antônio de Jesus-BA.  A turnê do Rei do Baião teve que ser interrompida até a formação de um novo trio. Foi quando Luiz se lembrou do engraxate e de um anão chamado Osvaldo Nunes Pereira que trabalhava em um Posto de Gasolina na cidade de Jequié. Mandou buscar os dois e depois de alguns ensaios passou a ser acompanhado por eles. O anão ganhou o apelido de “Salário Mínimo” e o engraxate ficou conhecido como “Cacau”. Por muito tempo eles seguiram “O Rei do Baião”. Agora, Cacau, recebe as homenagens de Ipiaú. (GIRO/José Américo Castro)

1 comentários:

Postar um comentário