quinta-feira, 13 de julho de 2017

Luto: Morre Capitão Milton Pinheiro, aos 83 anos

Capitão Milton morreu em sua residência, no centro de Ipiaú.
Aos 83 anos de idade, faleceu no início da manhã dessa quinta-feira (13), na sua residência, na Rua Siqueira Campos, o capitão Milton Pinheiro dos Santos, uma das pessoas mais estimadas e respeitadas de Ipiaú. Ele era casado com a professora Sonia Pinheiro (dona Sonia) e deixou quatro filhos (Miltinho, Fátima, Sandra e Jener) e alguns netos. O corpo foi velado em sua residência e o sepultamento aconteceu às 16h no Cemitério Velho. “Capitão Milton”, como era mais conhecido, estava há muitos meses com a saúde debilitada, inclusive fazendo hemodiálise. Ainda jovem, proveniente de Feira de Santana, Capitão Milton chegou em Ipiaú no ano de 1960, com a patente de tenente da Policia Militar. Ele tinha cursado a Academia da PM, em Salvador, onde se formou em aspirante de oficial, graduando-se sub-tenente e depois promovido a tenente. O município estava então sob a administração de José Motta Fernandes. Idealista, cheio de determinação, o jovem militar ganhou a simpatia da comunidade e não tardou a assumir o cargo de Delegado de Policia, protagonizando atos de bravura e inteligência. Em um deles, acompanhado de dois soldados, resgatou um homem que havia sido aprisionado na Fazenda Oceania pelo lendário “Urbano Cem Contos”.
Em outra ocasião negociou a liberdade de alguns jovens que furtaram um carro para curtir uma festa. Seriam liberados se consentissem em deixar cortar os longos cabelos, símbolo da rebeldia de então. Adiante foi promovido à patente de capitão. Ao todo foram 30 anos de atividade na corporação.

Convidado por Dr. Salvador da Matta, o tenente Milton tornou-se professor de matemática no Ginásio de Rio Novo, onde também ensinou educação física, incentivou a pratica dos esportes e fundou o time Estudante Esporte Clube, que revelou grandes atletas para o futebol ipiauense. Submeteu-se a concurso publico e também passou a lecionar no Ginásio Estadual de Ipiaú(GEI).

O carisma que desfrutava junto à comunidade ipiauense conduziu Capitão Milton à política. No ano de 1972 concorreu ao cargo de prefeito municipal, pela ARENA (Aliança Renovadora Nacional), obtendo 2.470 votos, mas perdeu a disputa para Hildebrando Nunes Rezende que foi eleito com 3.465 sufrágios.

Capitão Milton continuou na militância política e anos depois foi eleito vereador, tendo exercido um mandato exemplar. Em entrevista concedida ao jornalista Vicente Andrade ele confessou não ter gostado da experiência como político. Nessa mesma entrevista, talvez a última da sua vida, ele reafirmou seu amor por Ipiaú, salientando que gostaria de ver a cidade mais livre, do ponto de vista social e educacional, com a população cada vez mais unida e fraterna.

“Ipiaú toda vida foi assim e agora não será diferente. Vamos pra frente”. Foram as ultimas palavras do Capitão Milton na histórica entrevista a Vicente Andrade. Hoje Ipiaú está de luto, se despedindo do capitão, professor, ex vereador e amigo de tantas jornadas, Milton Pinheiro dos Santos. Ele merece ser sepultado com honras militares e ter a eterna gratidão do povo desta terra. (Giro/José Américo)

1 comentários:

Postar um comentário