sexta-feira, 14 de julho de 2017

Novos casos de Chikungunya na Bahia causam alerta

De acordo com a Sesab, até o dia 4 de julho foram notificados 37.027 casos da doença no estado.
O mosquito Aedes Aegypti continua sendo uma preocupação e o maior problema que ele tem causado atualmente na Bahia é a Chikungunya. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), até o dia 4 de julho foram notificados 37.027 casos da doença no estado. Só para se ter uma ideia, os números de casos suspeitos de Zika e Dengue neste mesmo período foram 1.754 e 7.685, respectivamente. Duas pessoas já morreram este ano por causa da Chikungunya, sendo uma em Buerarema, no Sul baiano, e outra em Itiúba, no Centro Norte. O maior número de casos, no entanto, está concentrado no Extremo-Sul da Bahia, totalizando mais de 57% dos casos de Chikungunya notificados até então. Num total de 2.991 amostras coletadas no intervalo de três dias neste mês, 1.672 destes casos (55,9%) já foram identificados como positivos até o momento. Dos 417 municípios baianos, 169 registraram casos suspeitos, sendo que em 156 deles foi comprovada a circulação viral. Para o professor do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/Ufba), o médico epidemiologista Guilherme Ribeiro, a explicação para a diferença entre os números de Chikungunya, Zika e Dengue está no fato de que o vírus transmitido pelo mosquito tem capacidade de gerar imunidade. *Com informações do CORREIO

0 comentários:

Postar um comentário