terça-feira, 5 de setembro de 2017

Doria admite que pode abandonar o PSDB e descarta prévia com Geraldo Alckmin

Alckmin é considerado o padrinho político de Doria (Foto: Reprodução)
Apontado como um possível postulante à Presidência da República pelo PSDB, o prefeito de São Paulo, João Doria, descartou disputar as prévias com o governador Geraldo Alckmin. Em entrevista ao Estadão em Paris, na França, o tucano disse que “não faz o menor sentido” e “desde já” se excluiu da condição. Alckmin é considerado o padrinho político de Doria, por ter sido aquele que defendeu sua candidatura à prefeitura da capital paulista no pleito do ano passado. Por outro lado, Doria considerou a possibilidade de sair do PSDB, partido em que é filiado desde 2001. “Pretendo continuar no PSDB, até que alguma circunstância me impeça disso. Em relação ao futuro, cabe a Deus indicar, iluminar e definir qual é o destino”, declarou, acrescentando que não foi apenas o PMDB e o DEM que abriram suas portas. “Não tenho intenção de mudar de partido, mas é sempre bom ouvir de outros partidos que você é bem vindo. (…) Outros dois partidos tiveram a gentileza. Agradeci”, completou. Apesar do posicionamento, Doria destacou que o PSDB deve ouvir a população ao indicar o candidato à Presidência, sob pena de cometer um “erro fatal”. “Não há como imaginar que alguém possa ser indicado sem que seja pelo povo”, declarou. 

0 comentários:

Postar um comentário