quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Gastos administrativos caem 10% na Bahia após medidas de austeridade, diz governo

Foto: Divulgação/Secom-GOV
No primeiro semestre deste ano, os gastos com custeio administrativo do governo baiano tiveram queda real de 10% em comparação com igual período de 2014, considerando-se a inflação do período. Segundo o governo, o resultado é em função das medidas de austeridade adotadas desde o início da gestão do governador Rui Costa. Ao reduzir de 27 para 24 o número de secretarias estaduais, cortar dois mil cargos e empregos públicos e instituir uma política de qualidade do gasto público sob a liderança da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz), o atual governo conseguiu conter as despesas com a operacionalização da máquina estadual, mesmo com a inflação acumulada de 23,35% nesses três anos e com a expansão dos serviços públicos, tradicionalmente associada à ampliação do custeio. “É uma luta diária. Estamos vivendo uma crise política e financeira sem precedentes que abala a economia de todo o País. Não adianta ficar lamentando, o segredo é trabalhar. Com trabalho os resultados aparecem”, comentou o governador. O governo ressalta que a Bahia está em segundo lugar no País em volume de investimentos e vem implantando novos hospitais, escolas e equipamentos de segurança pública, além de expandir a infraestrutura com obras de mobilidade urbana, segurança hídrica e combate aos efeitos da seca, entre outras. 

0 comentários:

Postar um comentário