terça-feira, 5 de setembro de 2017

Ilhéus: Cinco suspeitos de envolvimento em sequestro de cigano são presos

Armas foram apreendidas com os suspeitos (Foto: Divulgação)
Cinco pessoas que estariam envolvidos no sequestro e desaparecimento do cigano Iranildo Gama Queiroz (veja aqui) foram presas durante operação deflagrada pela 7ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) de Ilhéus. De acordo com o delegado Evy Paternostro, o primeiro apreendido foi o assaltante de bancos Elquizedek Mascarenhas Gomes, que estava foragido do sistema prisional e foi encontrado no dia 21 de agosto pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), na Região Metropolitana de Salvador. Inicialmente Elquizedek negou participação do crime, mas foi delatado pela sua esposa, que denunciou a participação de um indivíduo identificado como Anderson Weber. Com ele foi encontrado um recibo de imóvel alugado pelos homens em Ilhéus. 
Cigano teria sido executado após pagamento de parte do resgate.
De acordo a Polícia Civil, o imóvel era utilizado como base logística para organizar os sequestros. No local, os policiais apreenderam objetos pessoais, documentos e munições de fuzil. A polícia conseguiu apreender Weber no dia 24 de agosto, que confessou a participação no crime e em depoimento prestado à polícia. Ele disse que o cigano teria sido executado após o pagamento de parte do regate. No mesmo dia os irmãos ciganos Pascoel e Luciano Ribeiro Dantas, foram presos em Vitória da Conquista. Eles eram apontados como mentores do sequestro e já possuíam prisão decretada pela Justiça. Dois mandados de busca e apreensão no imóvel dos irmãos resultaram na apreensão de três pistolas, três revólveres e munições, além de celulares, documentos relacionados à investigação. 

Após o depoimento, a polícia conseguiu identificar a agência e conta corrente onde estava parte do dinheiro do resgate, pago pela família de Iranildo e que havia sido depositado por Weber. O valor foi bloqueado pela Justiça. Girlene Souza Nascimento tentou sacar parte do dinheiro e foi presa em Cuiabá pela Polícia Civil do Mato Grosso. Quatro outros integrantes do bando foram identificados e estão com mandado de prisão em aberto. São eles: Adilson Pimentel Dantas, o “Lobato”, André Luís Carvalho, o “André Goiano”, integrante do PCC, e um homem apelidado de “Ubaitaba”. Todos estão sendo procurados pela polícia. “Outras pessoas estão sendo investigada como partícipes, pois forneceram cartões de crédito para despesas e contas correntes para movimentação de valores obtidos com o resgate pago”, explicou o delegado Evy Patesnostro.

0 comentários:

Postar um comentário