quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Bancada da Oposição condena primeiro lugar da Bahia em número de homicídios

Oposição destaca ineficiência do governo nas políticas públicas.
A Bahia vem se mantendo em primeiro lugar em ocorrências de homicídios dolosos em todo o país, superando São Paulo, estado com população três vezes maior. Essa realidade exposta, através dos dados da Secretaria de Segurança Pública, apontando que no período entre janeiro a agosto deste ano 4.267 pessoas foram assassinadas no estado é avaliada pela Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa, como uma prova da ineficiência do governo petista na Bahia, na gestão das políticas públicas para melhorar a qualidade de vida da população e no combate a criminalidade. Deputados da Oposição relacionaram o fato também as baixas remunerações dos policiais e a falta de investimento na estrutura policial ao citarem o projeto de reajuste dos policiais e bombeiros, aprovado ontem, na Casa Legislativa. Dados mostram que o número de ocorrências na Bahia é quase o dobro do estado de São Paulo em 2017, onde foram assassinadas 2.173 pessoas. “No período de 2015 a agosto de 2017, no governo de Rui Costa 17. 650 pessoas já foram assassinadas na Bahia e em São Paulo este número caiu para 12.294. Enquanto na Bahia, neste ano, em média 18 pessoas são assassinadas por dia, em São Paulo a média é de 9 por dia. Esses dados mostram a gravidade da crise de segurança no estado e a incompetência do governo na falta de melhorias em políticas públicas, que possam garantir mais proteção e qualidade de vida aos cidadãos”, afirmou o líder Leur Lomanto Jr (PMDB). 

Durante a sessão ontem, o deputado Marco Prisco (PSDB), protestou contra o descaso com a segurança pública e o projeto de estruturação remuneratória dos policiais e bombeiros, classificado por ele como uma “proposta enganosa”, pois não contempla as reais necessidades dos servidores. “Há três anos, o governador Rui Costa, então candidato ao governo disse em campanha que jamais os servidores do governo dele ficariam com o soldo abaixo do mínimo. Mas, após chegar ao governo só fez maltratar os servidores. O auxílio-alimentação tem o mesmo valor há onze anos. Tem dinheiro para fazer showmícios em inaugurações no interior, mas não tem para aumentar os salários dos policiais. Nós apresentamos emendas ao projeto para valorizar mais os servidores, porém o governo não acatou, passando o rolo compressor. Enquanto isso, são mais de 40 homicídios aos finais de semana”, condenou. 

0 comentários:

Postar um comentário