sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Inflação acelera para 0,42% puxada por luz e botijão de gás

 As informações foram divulgadas pelo IBGE nesta sexta-feira (10).
O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação oficial no país, ficou em 0,42% em outubro, puxado por gastos com conta de luz e botijão de gás. Em 12 meses, o índice acumulado é de 2,7%, abaixo do limite mínimo da meta do governo. A meta em 2017 é manter a inflação em 4,5% ao ano, mas há uma tolerância de 1,5 ponto, ou seja, pode variar entre 3% e 6%. Quando o país descumpre a meta anual, com a inflação acima ou abaixo do limite tolerado, o presidente do Banco Central precisa enviar uma carta aberta ao ministro da Fazenda explicando por que ela não foi cumprida, quais ações serão adotadas e o tempo esperado para que essas medidas surtam efeito. O resultado de outubro mostra aceleração em relação a setembro (0,16%) e ao mesmo mês de 2016 (0,26%). As informações foram divulgadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (10). A alta dos preços no mês de outubro foi puxada principalmente por gastos com a conta de luz, que subiu 3,28%. Em outubro, junto com o aumento no preço do botijão de gás (+4,49%), a energia elétrica ajudou a encarecer os gastos com habitação em 1,33%. As despesas desse tipo foram responsáveis por quase metade da inflação total do mês, ou seja 0,21 ponto percentual. *Informações do UOL

0 comentários:

Postar um comentário