domingo, 12 de novembro de 2017

Ipiaú: Livro de Anésia Cauaçu foi lançado em noite Cultural no Casarão de Zé Américo

Lançamento do livro de Anésia Cauaçu aconteceu ao som de violinos do Quarteto de Câmara Premiere.
O lançamento do livro Anésia Cauaçu, do jornalista e escritor Wilson Midlej, na noite da última sexta-feira, 10, no Casarão de Zé Américo, centralizou num mesmo espaço três outros eventos  importantes, tornando literalmente histórico o múltiplo evento. “Novas páginas foram lançadas no ar: em músicas, lembranças e encantos”, definiu o professor e ex-prefeito de Jequié, Reinaldo Pinheiro, que participou da programação interpretando clássicos da bossa nova e jovem guarda. Executando Bach, Vivaldi e Mike Nelson, dentre outros gênios da música erudita, o Quarteto de Câmara Premiere, formado pelos jovens Caio Costa, Geovane Souza (violinos), Elvis Carlos (violoncelo) e Gilvandro Souza (viola), trouxe  a sublimação que dominou o ambiente e se estendeu nas vozes de Jussara Midlej, Álvaro Luis (Sikilingue), Lurdinha Bezerra, João Araújo,  Humberto e Fernando Castro.
Prefeita Maria das Graças prestigiou o lançamento do livro do escritor Wilson Midlej.
O sarau prosseguiu enquanto o autor autografava a obra para os leitores ávidos em conhecer sua escrita criativa narrando lenda e historia no sertão de Jequié. Da concorrida noite de autógrafos participou, dentre outras ilustres personalidades, a prefeita Maria das Graças que tem dado incentivo à cultura e prestigiado os artistas da cidade. Completando o cenário e arrancando elogios do público presente estava a exposição do artista plástico Jackson Alves, repleta de motivos tropicais, e a coleção de carros antigos do Lendas Auto Clube de Ipiaú. Anésia Cauaçu acampou no Casarão, demarcou território em Ipiaú, chegou com seu novo bando, guerrilheiros da cultura, capitaneado por Wilson Midlej. Nele estavam Júlio Lucas (Presidente da Academia Jequieense de Letras), o dicionarista  Dermival Rios, as professoras  Marcia Aud, Jussara e Liz Midlej, o  capitão Hildo Junior (representando o comandante da CIPE Central), e outras autoridades.
Obras do artista plástico Jackson Alves foram expostas no Casarão de Zé Américo.
Eles vieram de Jequié, nessa incursão a Ipiaú, conspiração do bem com Ivan Santos, Ciça Mesquita, Vicente Andrade, Ivan Silva, Claudio Nascimento, Valnei Pestana,  Erlandia Souza, todo o Coletivo Cultural, cambada de  gente do antigo Rio Novo, num  eterno bem querer, à beira do Rio de Contas tranqüilo a correr... (Giro/José Américo castro).

0 comentários:

Postar um comentário