terça-feira, 14 de novembro de 2017

Número de nascimentos na Bahia cai 8,8% em dez anos

O total de nascimentos na Bahia caiu 8,8% de 2006 para 2016 (de 217.123 para 198.005).
Em 2016, no Brasil, 2.793.9352 nascimentos ocorreram e foram registrados. A análise dos últimos sete anos indica que esse foi o primeiro ano com queda no total de nascimentos do país e em todas as grandes regiões. Na comparação com 2015, o país apresentou uma redução média de 5,1% no total de nascimentos. Na Bahia, o número de nascimentos registrados teve uma queda de 3,7% entre 2015 e 2016, de 205.602 para 198.005 – ou seja, menos 7.597 crianças nasceram. Foi uma redução menor que a média nacional, mas a maior no estado desde 2006, quando a variação havia sido de –4,1% . Entre os estados, a maior redução percentual nos nascimentos, de 2015 para 2016, ocorreu em Pernambuco (-10,0%). Apenas Roraima apresentou aumento de nascimentos nesse período (+3,9%). O total de nascimentos na Bahia caiu 8,8% de 2006 para 2016 (de 217.123 para 198.005), mas esse movimento não foi uniforme quando se analisam as faixas etárias das mães. Por exemplo, enquanto os nascimentos de mães adolescentes (até 19 anos de idade) caíram quase três vezes a média (-24,4%) nesses dez anos, passando de 51.033 para 38.574; os nascimentos de mães com 40 anos ou mais de idade cresceram 15,7%, de 4.543 em 2006 para 5.255 em 2016. Esse aumento reflete, por um lado, o envelhecimento da população em geral, mas, sobretudo, o adiamento da maternidade por parte de muitas mulheres, em função principalmente de uma maior dedicação aos estudos e da maior presença no mercado de trabalho. Entretanto, em 2016, ainda quase 1 em cada 5 nascimentos na Bahia (19,5%) eram de bebês cujas mães tinha 19 anos de idade ou menos, proporção um pouco superior à do Brasil (17,0% dos nascimentos eram de mães adolescentes) e 13ª maior proporção entre os 27 estados. 

0 comentários:

Postar um comentário