sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Itabuna: Homens são presos após anunciarem armas por R$ 5 mil no whatsapp

Do G1/Bahia

Servidor (à direita) foi preso com comparsa (à esquerda) após anunciarem armas (Foto: Divulgação)
Um servidor da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) de Itabuna, no sul da Bahia, e um outro homem foram presos em flagrante na quarta-feira (24), após anunciarem a venda de dois revólveres, por R$ 5 mil cada um, em um aplicativo de mensagens (whatsapp). A informação foi divulgada ao G1 nesta quinta-feira (25) pela Polícia Civil. De acordo com a polícia, Edclébio Alves de Souza e o comparsa dele, identificado como Davi Borges Silva, foram surpreendidos por um policial que estava no mesmo grupo em que o anúncio foi feito, que denunciou a situação. Ainda conforme a polícia, com o apoio de outros policiais, o agente, que integra a equipe da Delegacia de Tóxico e Entorpecentes (DTE) da cidade, fingiu ser um possível comprador e marcou um encontro com os suspeitos, para prendê-los. No momento da prisão, a dupla não estava com as armas.
Drogas foram apreendidas com os suspeitos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Segundo a polícia, os revólveres pertenciam a um outro suspeito, que ainda não foi identificado. O homem teria contratado a dupla para vender a arma para ele. Os suspeitos ganhariam R$ 250 cada um para levar o comprador até o dono, no entanto, ao serem abordados pelos policiais, não concluíram a tarefa. No carro em que os suspeitos estavam foi encontrada uma porção de drogas. Os entorpecentes e o veículo foram apreendidos. Após a prisão, os dois suspeitos e o material foram encaminhados para a DTE, onde estão à disposição da justiça. De acordo com polícia, a dupla deve passar por audiência de custódia na sexta-feira (26). Ainda segundo a polícia, no ano passado, Edclébio Alves foi preso após ser flagrado com um grupo de homens armados na cidade, mas acabou sendo solto.

Em contato com o G1, a assessoria da Emasa informou que o servidor deverá ser demitido por conta do crime. Ainda segundo o órgão, Edclébio Alves é funcionário do setor de artefatos e já havia sido desligado da empresa antes, mas foi readmitido por decisão da Justiça. O homem seria suspeito do roubo de peças de um trator da empresa, mas foi inocentado após alegação de falta de provas, segundo a Emasa.

0 comentários:

Postar um comentário