sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

São Paulo registra duas mortes por reação à vacina da febre amarela

Casos foram registrados na capital paulista (Foto: Reprodução)
Duas pessoas morreram na capital paulista por reação à vacina da febre amarela, segundo a secretaria Municipal de Saúde de São Paulo. Ao todo, seis mortes foram notificadas como supostas reações à vacina. Uma delas foi descartada, segundo a secretaria. Outras três ainda estão em investigação. Entre os dois casos confirmados, a morte teria ocorrido por alguma deficiência imunológica que não foi detectada durante a triagem. Um dos casos é de uma idosa de 76 anos, moradora de Ibiúna, que morreu no último dia 16, oito dias após receber a vacina. Ela foi à capital paulista se tratar da reação vacinal. A secretaria de Saúde não revelou a identidade da outra vítima. Pessoas recém-vacinadas podem apresentar reações adversas. Dores no corpo, de cabeça e febre podem afetar entre 2% e 5% dos vacinados nos primeiros dias após a vacinação e podem durar entre 5 e 10 dias. Mortes, no entanto, são raras: a secretaria estima que ocorra um caso a cada 500 mil vacinados. *As informações são da Folha de São Paulo