terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Vereadores de Ibirataia partem para a briga durante sessão; veja vídeos

Briga entre os dois vereadores foi evitada pelos colegas (Foto: Reprodução)
A Sessão da Câmara de Vereadores do município de Ibirataia terminou em confusão na noite dessa segunda-feira (26). Um dos vídeos que circulam nas redes sociais mostra o bate-boca entre o presidente do legislativo municipal e o vereador Ravi Machado. Se não fosse a turma do "deixa disso", os edis teriam entrado em vias de fato.
Vereador Ravi Machado e o presidente da Câmara - Marco Pina.
Segundo apurou no GIRO, o descontrole entre os vereadores teria ocorrido após Ravi pedir explicações ao presidente Marco Pina sobre o aumento dos contratos com a empresa de contabilidade, que segundo o edil, teve um acréscimo de R$ 12 mil. Outro pedido de explicação do vereador foi em relação a contratação de duas empresas com a mesma finalidade. Ravi ainda questionou o contrato suspenso com uma empresa fornecedora de sinal de internet da cidade de Ibirataia que oferecia os serviços por R$ 5.500,00 e foi substituída por outra empresa, de outro município, pelo valor de R$ 7.200,00. 
No vídeo, durante a fala do presidente Marco Pina, ele rebate os questionamentos do colega e dispara: "Por que você não vai pagar a quem deve rapaz". Nesse momento o vereador Ravi se levanta e parte para cima do presidente da Casa. Os dois são contidos pelos colegas. Após gritarias do público presente, o presidente do legislativo encerra a sessão em nome de Deus. 
Ao GIRO, o vereador Ravi Machado comentou o caso. "Os meus questionamentos foram de cunho administrativos da Câmara, todos documentados. Eu falei que ele deveria seguir o exemplo da prefeita Ana Cleia que vem cortando gastos, pois esse é o papel correto diante da situação financeira que todo o país atravessa. E ele vem remando na direção contrária. Aumentando valores de contratos e criando novos contratos. Foi isso que eu fui questionar na sessão. Ele não gostou, não teve argumentos para se defender e partiu para agressões de cunho pessoal". Nossa redação tentou contato telefônico, por três vezes, com o vereador Marco Pina, mas as ligações não foram atendidas. (Giro Ipiaú)