quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

40 dias após teto da Casa do Menor desabar, serviços ainda não foram iniciados; prefeitura diz que não há condições de reforma

Teto desabou na noite do dia 20 de dezembro (Foto: Giro Ipiaú)
Ipiaú - Parte do teto da Fundação Antônio Carlos Magalhães, mais conhecida  como “Casa do Menor", que desabou na noite do dia 20 de dezembro, permanece do mesmo jeito. De acordo com o diretor da entidade, Álvaro Jardim, no dia seguinte ao incidente, prepostos da prefeitura estiveram no local para verificar o desabamento. "Eles vieram aqui e disseram para não mexer em nada e até o hoje não fizeram nada, permanece tudo no mesmo lugar. Eu já estou temendo o surgimento de escorpiões e outros insetos por causa desse entulho", comentou Álvaro. Ainda conforme o diretor, a prefeitura municipal ainda não realizou o repasse à entidade nesse ano: "Eu já liguei para lá e ninguém sabe me informar nada". Álvaro lembrou que no ano passado, por conta da demora nos repasses, os funcionários da "Casa do Menor", ficaram sem receber os meses de janeiro, fevereiro e março.

Prefeitura diz que estrutura está toda comprometida
Ao GIRO, a prefeitura comentou as reclamações da direção da Fundação Antônio Carlos Magalhães e disse que após o desabamento do telhado, a prefeita Maria das Graças esteve pessoalmente para acompanhar a situação. "Foi verificada que não há nenhuma condição de reforma, afinal a estrutura física está toda comprometida, com inúmeras rachaduras e o piso cedendo. Contudo, em análise no jurídico, se constatou que o referido telhado foi reformado pela Prefeitura em 2016 na gestão anterior, e na ocasião foram gastos em torno de R$ 70 mil. A situação é grave! A alvenaria está cedendo e não é econômico realizar reparos. A Secretaria de Educação está providenciando um novo espaço para transferir todos os alunos que estudam na Escola Municipal Coração de Jesus", disse em nota a prefeitura. Em relação ao repasse, foi informado que: "os planos de trabalho estão sendo analisados pela Prefeitura, mas tudo ainda está dentro do prazo legal. Nos próximos dias, todas as entidades serão convidadas para uma reunião com o intuito de ajustar os últimos detalhes". A Fundação Antônio Carlos Magalhães abriga atualmente cerca de 12 adolescentes. (Giro Ipiaú)

0 comentários:

Postar um comentário