segunda-feira, 26 de março de 2018

Ipiaú: Bebê tem perna quebrada durante parto em hospital

Aiala Gabriele sofreu fratura no fêmur da perna direita durante o parto (Foto: Giro Ipiaú)
Maria Aparecida, de 24 anos, conhecida popularmente como Cida, moradora da Rua José Sidreira, bairro Euclides Neto, em Ipiaú, procurou a redação do GIRO para relatar um acidente ocorrido durante o parto da sua segunda filha, realizado no último dia 09 de março no Hospital Geral de Ipiaú (HGI). Conforme imagens de Raio X, a pequena Aiala Gabriele sofreu uma fratura no fêmur da perna direita. "Cheguei no hospital com fortes contrações e o médico plantonista era Dr. Bruno Araújo, ele me atendeu e passou uns soros para aliviar as contrações, mas como não deu resultado, ele pediu uma ultrassonografia e constatou que minha bebê estava toda normal, mas que o parto tinha que acontecer naquela hora porque minha placenta estava muito madura.  Então ele [Dr. Bruno] fez o meu parto, e quando eu estava na sala de pós cirurgia, contou que minha filha estava com uma pequena fratura no fêmur", relatou Maria Aparecida.
Raio X mostra fratura no fêmur (Foto: Giro Ipiaú)
Ela conta ainda que após quatro dias da cirurgia cesariana, o HGI a encaminhou juntamente com sua filha para Feira de Santana, onde o caso seria acompanhado por um especialista. "Eu já tive duas regulações para o Hospital da Criança para que ela (bebê) ficasse internada para fazer o procedimento e colocar o osso no lugar. Chegando lá na primeira vez, a única coisa que fizeram foi um Raio X. Treze dias depois voltei, tirou o gesso, fez outro Raio X e colocou o gesso novamente, e o osso continua do mesmo jeito", relatou a mãe da criança.
Mãe da criança se recupera da cirurgia cesariana (Foto: Giro Ipiaú)
Cida disse ao GIRO que não culpa o médico pelo erro. "Eu sei que ele não fez por querer. O que eu quero agora é que seja reparado o erro e que minha filha receba o acompanhamento necessário", desabafou. Uma nova avaliação do caso está agendado para o dia 03 de abril. Procurado pela nossa reportagem, o diretor do Hospital Geral de Ipiaú - João Henrique, informou que a unidade hospitalar tem dado o suporte necessário e que a criança está sendo acompanhada por um médico especialista. Sobre o acidente ocorrido durante o parto no HGI, o diretor disse que pode ter sido provocado pela dificuldade no parto cesário pélvico. "Esse tipo de parto é difícil e tem muitos riscos, e, infelizmente, as vezes isso pode ocorrer", comentou João. Parto pélvico é quando o bebê permanece sentado na barriga da gestante. Assim, em vez de nascer pela cabeça, a criança nasce pelo quadril. Nossa reportagem não conseguiu contato com o médico citado pela mãe do bebê. (Giro Ipiaú)