quinta-feira, 22 de março de 2018

Jequié: Suspeitos de sequestrar, torturar e matar idosa são ouvidos pela Justiça

Por Souza Andrade

Cristiane, Tales e Mateus são ouvidos. Foto: Site Jequié e Região
O cruel assassinato de Dona Nil (Ivonice Marques Maia), ocorrido no dia 21 de junho de 2017, em Jequié, teve um novo capítulo na terça-feira (20), desta vez no Fórum Bertino Passos, sede da Justiça de Jequié. Testemunhas de acusação foram ouvidas pelo juiz de direito Carlos Alberto Fiúsa de Castro Filho. Já as testemunhas de defesa dos acusados de participação nessa terrível trama não foram interrogadas porque a audiência foi suspensa por falta de tempo. A próxima está marcada para o dia 16 de abril. Cristiane Mota Alves, apontada como mandante, e os jovens Tales Souza Santos e Mateus Santos Silva, acusados de terem executado o crime, compareceram ao Fórum levados Por policiais militares e agentes penitenciários. Eles estão presos no Conjunto Penal de Jequié à disposição da Justiça. Segundo o inquérito policial, concluído dias depois do homicídio, todos eles confessaram o crime. Segundo família de Dona Nil, causa surpresa o fato de a menor, apontada como uma das que participaram de todo pacto, permanecer em liberdade, já que ela teve a mesma participação de outro menor e este está sob custódia em Salvador. A situação foi relatada ao juiz para a tomada das devidas providências.
Mulher devia dinheiro a idosa e teria arquitetado o crime.
O crime - No dia 23 de junho de 2017, a Polícia Civil de Jequié, sob coordenação da 9ª Coorpin, divulgou um Boletim, em que se reportava sobre a elucidação do crime ocorrido, dois dias antes, no Alto da Colina, bairro Pompílio Sampaio, tendo como vítima Ivonice Marques Maia. O Blog Jequié Repórter publicou que a equipe da Polícia Civil prendeu em flagrante delito Cristiane Mota Alves, que após entrar em várias contradições acabou por confessar que tomou dinheiro emprestado em mãos da vítima e não tendo como restituir o empréstimo resolveu acabar com a vida da idosa, tendo pedido a sua sobrinha adolescente de iniciais GSM, que a mesma arranjasse alguém que tivesse coragem de matar uma velha.
A partir daí foi mantido contato com Tales Souza Santos, que combinou receber um pagamento de R$ 250,00 tendo convidado dois outros dois parceiros para executar a tarefa. Ao ser ouvida na Delegacia, a adolescente confirmou que a prima Cristiane teria lhe feito o pedido e que coube a ela fazer a proposta ao ex-colega Tales, que aceitou. Durante diligências realizadas a partir dessas informações os policiais civis prenderam Tales Souza dos Santos, Mateus Santos Silva e o adolescente W.P.A., 17 anos, que confessaram participação no crime pelo qual receberiam o valor de R$ 500,00 cada um deles. Além do valor em dinheiro, Cristiane Mota iria dar para eles algumas joias, tendo os mesmos subtraído de Dona Nil, após lhe desferirem os golpes de faca, dois anéis de ouro e um aparelho celular.

Os policiais conseguiram recuperar até o momento os dois anéis. A Polícia Civil concluiu o inquérito apontando Ambição, como a causa presumível do crime, tendo sido lavrado o auto de prisão em flagrante delito de todos, por latrocínio, corrupção de menores, além do auto de apreensão do menor. Cristiane Mota Alves, mandante do crime e os executores maiores de idade, Tales Souza Santos e Mateus Santos Silva, foram encaminhados ao Conjunto Penal de Jequié, onde permanecerão à disposição da Justiça.

O crime causou grande comoção e revolta na cidade. Dona Nil era uma pessoa bem relacionada, muito querida e amada por todos pelo seu espirito solidário, alegre e atencioso. Ao longo da vida só fez amigos, porém, segundo seus familiares, ela foi traída justamente por uma pessoa a quem dedicava total confiança.*Por Souza Andrade/Blog Jequié e Região