terça-feira, 17 de abril de 2018

Com ‘ossos de vidro’, baiana se forma em psicologia e busca apoio para publicar livro

Capa do álbum das fotos de formatura de Glady (Foto: Juliana Almirante/ G1)
Aos 51 anos, a psicóloga Glady Maria da Silva, moradora do bairro de Itacaranha, subúrbio de Salvador, comemora uma série de vitórias. Ela conquistou, com muita luta, o diploma de psicologia, a conclusão da primeira pós-graduação e a segunda pós, que está em andamento. Ela tem osteogênese imperfeita, conhecida como “ossos de vidro” porque causa fragilidade óssea. A condição já trouxe mais de 100 fraturas no corpo, além de limitações de acessibilidade e preconceito, mas acabou transformando Glady em uma pessoa mais forte. A psicóloga conta a trajetória de convivência com a doença no livro “Minha auto superação”. 
Salvo em um arquivo de computador, a obra está em fase de revisão e ela, agora, busca parceiros para viabilizar a publicação e realizar mais um sonho.  Glady guarda memórias de momentos felizes da vida em álbuns de fotografias. São retratos de viagens, convivência com amigos e familiares, que mostram sua personalidade inquieta, que não se deixou limitar pela fragilidade óssea.  As conquistas também são lembradas em classificadores que acumulam documentos, como os diplomas de conclusão da graduação e da primeira pós. São os troféus que ela conquistou com força de vontade e apoio da família. Leia a reportagem completa no G1