quarta-feira, 30 de maio de 2018

Gajé: 70 anos e mais de 300 gols no futebol baiano

O ex- jogador Gajé, que brilhou no futebol baiano, comemorou 79 anos de vida.
No último dia 19 de maio, o ex- jogador Gajé, que brilhou no futebol baiano, comemorou 79 anos de vida. Ele foi batizado com o nome Antonio Everaldino Venâncio dos Passos, mas pescando um pequeno caranguejo de água doce ganhou o apelido com o qual ficou definitivamente conhecido. O caranguejo gajé (richodactylus) é uma espécie ameaçada de extinção, assim como o ponta direita nato que teve entre seus representantes históricos o craque homônimo e o fenomenal Mané Garrincha. Ambos tinham um jeito tímido, descendência indígena, dribles desconcertantes e uma incrível capacidade da fazer gols. Gajé também atuou em outras posições, inclusive a de centro-avante.
“Se bem me lembro, eu fiz mais de 300 gols durante o tempo em que joguei bola. Somente em uma partida, no Estádio Pedro Caetano, em Ipiaú, marquei 11, deixando o goleiro de um “catado” de Ubatã, cansado de tanto buscar a bola no fundo da rede", recorda o craque. No Bahia ele fez 24 gols, em duas temporadas, e mais quatro pelo time do Leônico, Campeão Baiano de 1966. "Jogando nas equipes de Itabuna e Ipiaú, fiz muitos, perdi a conta... Eu nasci pra fazer gols”, conclui o voluntarioso atacante. A história oficial do atleta Gajé foi iniciada no time dos Alfaiates em Ibicaraí, onde também jogou pelo Flamengo de Boca Rica. O desportista Zequinha do Carmo ficou admirado com sua habilidade e não hesitou em levar-lhe , com apenas 15 anos, para o futebol de Itabuna, de onde foi projetado para o cenário estadual. Leia a matéria completa