quinta-feira, 10 de maio de 2018

Investigação aponta ligação entre 4 dos últimos homicídios registrados em Ipiaú

Para a polícia, quatro dos últimos seis homicídios estão interligados (Foto: Arquivo/Giro Ipiaú)
Em uma entrevista coletiva à imprensa na tarde dessa quinta-feira (10), no Complexo Policial de Ipiaú, o delegado titular Rodrigo Fernando e o Major Jocevã Oliveira - Comandante da 55ª CIPM, informaram que os últimos homicídios registrados em Ipiaú, exceto o dos dois homens encontrados mortos na zona rural de Ipiaú (ver aqui), estão interligados. Conforme informou o delegado, a onda de violência teve início após o saidão da Semana Santa, quando Erenildo Lopes da Silva, de 37 anos, apelidado de "Timtim", foi morto na Rua do Escadão, no dia 01 de abril. Na mesma noite, poucos minutos depois do primeiro homicídio, Jonas dos Santos Gomes, apelidado de "Jiraia", foi assassinado no Sítio do Pica Pau (ver aqui).
Armas usadas nos dois homicídios no dia 1º de abril foram exibidas momentos antes dos crimes.
Segundo as investigações da Polícia Civil, o duplo homicídio foi praticado por cinco indivíduos em um carro modelo Uno Vivace, que teriam postado uma foto nas redes sociais exibindo armas, momentos antes dos homicídios. Os dois homens mortos, segundo informou o delegado, faziam parte de um grupo criminoso que atua na cidade. As mortes teriam sido encomendadas pelo líder da facção rival. Um dos pedidos do mandante, conforme informações policiais, era que após a execução de "Tim Tim" fossem feitas imagens dele morto, exibindo o seu cabelos.

Vinte dias após o duplo homicídio, o líder da organização criminosa, a que as vítimas eram ligadas, teria determinado a execução de Thais Souza de Jesus, morta na frente da mãe, no Alto da Carolina (ver aqui). O delegado informou que os criminosos acreditam que ela conduziu os assassinos até 'Tim Tim' e 'Jiraia'. Em retaliação a morte de Thaís, o outro grupo teria matado, no dia 1º de Maio, na antiga Feirinha, Fabrícia da Silva Martins (ver aqui). O crime foi cometido por dois indivíduos numa motocicleta. Para a polícia, o veículo era pilotado por um adolescente de 17 anos, suspeitos de vários crimes, e os tiros foram disparados por Caio Alcântara Conceição e Santos, de 27 anos, que duas horas depois sofreu um atentado na localidade conhecida como "Má Rapado" (ver aqui). Ainda na mesma noite, uma hora após o atentado contra Caio, a jovem Elizabete Guerra Mendes dos Santos, de 19 anos, sofreu uma tentativa de homicídio na Rua Davi de Souza (ver aqui). A polícia informou que o grupo rival acredita que Elizabete teria informado aos criminosos na motocicleta a localidade de Fabrícia, executada dentro de casa, na antiga Feirinha.

Pedidos de Prisão Preventiva
O delegado Dr. Rodrigo informou na entrevista coletiva, que foram solicitados à Comarca da Vara Crime de Ipiaú, os pedidos de prisão preventiva contra Elizabete Guerra e Caio Alcântara. Além desse dois, foram solicitados mais cinco pedidos de prisão e um de apreensão de um menor. Os pedidos ainda estão sendo analisados pela justiça.

Redução de crimes
Apesar dos seis homicídios registrados entre o dia  1º de abril e 1º de maio, o major Jocevã Oliveira informou uma redução de homicídios de 45%, em relação aos quatro primeiros meses do ano anterior. Para o comandante da 55ª Companhia Independente da Polícia Militar de Ipiaú, a 'Saidão' do Conjunto Penal de Jequié é o principal fator para a maioria das ocorrências de homicídios no município. O delegado Rodrigo Fernado informou que dos 8 homicídios já registrados esse ano, cinco já foram elucidados. Apenas os autores da morte de Thais e dos dois homens de Ilhéus, mortos na região de Água Branquinha, zona rural de Ipiaú, ainda não foram identificados. As duas autoridades policiais do município destacaram a importante parceria entre as policias civil e militar para coibir e elucidar os crimes no município. Ainda segundo a polícia, a violência é motivada pela disputa entre dois grupos pelo comando do tráfico de drogas na cidade. (Redação/Giro Ipiaú)