quarta-feira, 30 de maio de 2018

Varejo baiano registra queda de 50% nas vendas em fim de semana de greve

É o segundo pior resultado do país; média nacional foi de -38%.
As vendas do varejo no final de semana marcado pela paralisação nacional dos caminhoneiros registrou queda de 38%, de acordo com a Linx, empresa especialista e líder em software de gestão. A análise foi baseada na emissão de nota fiscal eletrônica (NFC-e) de quatro dos principais segmentos em que a empresa atua e demonstra que a Bahia teve uma redução bem acima da média nacional, alcançando 50% de queda. Só o Rio Grande do Sul, com 51% de queda, teve desempenho pior que a Bahia. O indicador considera o desempenho do último final de semana (26 e 27 de maio) em comparação com os dias 19 e 20 deste mês nos segmentos de postos de combustíveis, automotivo, food service e shopping centers. Como era esperado, a falta de combustíveis fez com que os postos de todo o país mantivessem o índice negativo de 49%, enquanto o segmento automotivo vendeu 30% menos no período. O setor alimentício apresentou baixa de 27% e os shopping centers perderam 25% das vendas. Em São Paulo, as vendas diminuíram 42%, índice maior do que a média nacional. Já no Rio de Janeiro, a queda foi de 26%. *CORREIO