quarta-feira, 4 de julho de 2018

Ibirataia não cumpre prazo de cadastro e perde Equipes de Saúde da Família

A notícia na área de saúde em Ibirataia continua sendo de forma negativa. No mês passado divulgamos que de acordo com dados do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, divulgado no site do Ministério da Saúde, o município ibirataiense estava em risco de surto de dengue, zika e chikungunya, com nível 4,0. Agora surge a informação que o Ministério da Saúde descredenciou três Equipes de Saúde da Família (ESF) que seriam implantadas no município. A portaria 1.717, do dia 12 de junho, suspendeu o credenciamento das unidades por descumprirem o prazo para cadastramento no Sistema Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde. Ao todo, 162 municípios baianos deixarão de receber o investimento (ver lista). A equipe de Saúde da Família é formada por multiprofissionais, como médico, enfermeiro, auxiliar ou técnico de enfermagem e agentes comunitários de saúde. Podem ser acrescentados a essa composição, profissionais de saúde bucal, como cirurgião-dentista e auxiliar ou técnico em saúde bucal. Dentre os projetos, alguns sequer saíram do papel antes do fim do prazo. Para cada Equipe de Saúde da Família, o Ministério da Saúde destina R$ 128.340,00 por ano, enquanto o Estado da Bahia destina R$ 18.000,00 para o mesmo período. Além de Ibirataia, municípios da região, a exemplo de Barra do Rocha, Itagibá, Dário Meira e Itagi estão na lista. (Giro Ipiaú)