Ipiaú: Da mata virgem à colonização


“A foto retrata uma das fazendas que deram origem à cidade
de Ipiaú”
No inicio era a mata virgem com seus bichos e índios, estes da
nação Tapuia, temíveis pela valentia. Tinha espírito guerreiro, mas não resistiram
à invasão do homem branco que chegou, em maior numero, a partir do inicio do
Século XX. Os primeiros  a pisarem no
solo que hoje constituem as terras ipiauense foram extrativistas de óleos de
madeiras e outras essenciais da mata virgem. O pesquisador Dilson Araújo, colheu
junto a antigos depoentes que essas pessoas viviam em transito pela região e
sendo assim a elas não pode ser atribuído o mérito de colonizadores. O historiador
Clemilton Andrade, tio do empresário Cleraldo Andrade, em seu livro “Uma Vida em
Várias Épocas e Lugares”, importante fonte escrita primária da História de
Ipiaú nos traz ideia dos primórdios da colonização.
-As matas iam caindo,
seculares jequitibás, frondosos vinháticos, jacarandás, itapicurus, enfim todas
as espécies que constituem a rica flora caiam aos vigorosos golpes dos machados
vibrados pelos musculosos braços dos imigrantes. No lugar das matas surgiram
então os cacauais, os cafezais e as pastagens. As ruas do lugarejo cresciam,se
estiravam,novas  levas de imigrantes
chegavam, o comercio se expandia,negociava-se,roubava-se,brigava-se e
matava-se”.  (Giro/ José Américo Castro)