Mulheres e negros são maioria entre desempregados de longo prazo


Estudo feito pelo Dieese divulgado nesta segunda-feira (19) pelo jornal O Globo aponta que mulheres e negros são maioria entre os desempregados que buscam trabalho há mais de um ano no Brasil. Entre os trabalhadores que procuram vagas há menos de um ano, 53,9% são mulheres e 53,3%, negros. A representação sobe para 63,2% e 60,6%, respectivamente, entre os que estão desempregados há mais de 12 meses. O desemprego caiu nos últimos anos, mas, quando a taxa de desemprego cai, atinge de maneira mais persistente os grupos sociais mais vulneráveis. “Quanto mais tempo a pessoa fica desempregada, mais tempo ela tende a ficar”, analisa a coordenadora das Pesquisas de Emprego e Desemprego do Dieese, Lúcia Garcia. Em 1999, a taxa de desemprego aferida pela instituição era perto de 20%. Dos desempregados há mais de um ano, metade era de negros e mulheres. No ano passado, quando a taxa de desocupação foi de 10,5%, o grupo superava 60% dos desempregados considerados de longo prazo. (Bahia Notícias)