Ubatã: Caminhada pede fim de violência contra a Mulher


O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) realizou, nesta quarta-feira (27), uma caminhada cujo título foi “Ubatã diz não à violência contra as mulheres”. O evento, que reuniu cerca de mil pessoas, saiu da Praça Anibal Azevedo em direção à Praça Ruy Barbosa, e reuniu diversas autoridades. O objetivo da iniciativa foi chamar a atenção da população para a problemática da violência contra as mulheres. Em seu discurso, o delegado Adelino Loyola abordou o trabalho da Polícia Civil, que já teria instaurado diversos inquéritos policiais contra agressores de mulheres e teria efetuado a prisão de diversos outros homens. A coordenadora do Creas, Daniela Ferreira, afirmou que é política do órgão a defesa dos interesses da criança, do adolescente, da mulher e também da sociedade. A titular do Creas afirmou, ainda, que os casos de agressão e violência devem ser denunciados no próprio Creas, no Ministério Público ou na Polícia Civil. Em seu breve discurso, a prefeita Siméia Queiroz (PSB) afirmou que as mulheres conquistaram – por mérito – prestígio e reconhecimento na sociedade, mas ainda há espaço para avanços. “A Lei Maria da Penha foi importante para coibir a violência contra a mulher, mas precisamos implementar mais políticas para a promoção da igualdade de gêneros”, disse a gestora, que participou de toda a caminhada.