Laudo aponta dedo mindinho de Geddel em digitais nos R$ 51 milhões

Foto: Divulgação/PF
Em um ano marcado por tantas denúncias de corrupção, uma imagem se destacou, a da maior apreensão de dinheiro vivo na história do Brasil: R$ 51 milhões. O Fantástico teve acesso aos laudos que mostram o passo a passo do trabalho da Polícia Federal para identificar quem colocou a mão nessa fortuna. E foi o dedo mindinho da mão esquerda que entregou: era a digital do ex-ministro Geddel Vieira Lima. De acordo com o laudo, a impressão digital foi confirmada após um cruzamento das digitais do passaporte do ex-ministro que estava em um banco de dados. Também foi encontrada a digital de Gustavo Ferraz, ex-assessor de Geddel e, à época, diretor-geral da Defesa Civil de Salvador. A segunda fase da análise abarcou as impressões digitais que não estavam inteiras nas notas e embalagens. "Pegamos esses fragmentos que ainda tinham condição e pedimos as fichas de identificação dos outros suspeitos e comparamos manualmente. Foi aí que veio mais um dedo do Geddel e o do Job [Ribeiro, ex-assessor do peemedebista]", explicou Fábio Muniz, delegado da PF.