Wagner diz que afirmações da PF são infundadas e nega ter recebido propina

Jaques Wagner durante entrevista coletiva em Salvador nesta segunda-feira (26) (Foto: Maiana Belo/G1)
O ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, classificou como "infundadas" as acusações da Polícia Federal de que que teria recebido R$ 82 milhões em propina durante as obras da Arena Fonte Nova. O petista falou durante entrevista coletiva, na tarde desta segunda-feira (26), em Salvador. Dois advogados de Wagner, Tiago Campos e Pablo Domingues, também participaram da coletiva. “Eu não sei de onde tiraram aquele valor de R$ 82 milhões, e acho estranho que, antes da investigação chegar ao fim, alguém já se pronuncie nesses termos [...] Então, repilo a ideia de receber propina. Nunca recebi e nunca pedi propina". Um dos advogados de Wagner, Tiago Campos, disse que a defesa ainda não teve acesso ao inquérito completo. "A primeira coisa que fizemos foi pedir acesso à integralidade do inquérito. Nós não temos ciência da integralidade do processo, por mais que seja um processo de apuração inicial", disse. As investigações fazem parte da Operação Cartão Vermelho. De acordo com laudo da PF, as obras da nova Arena Fonte Nova foram superfaturadas em valores que, corrigidos, podem chegar a mais de R$ 450 milhões. *Informações do G1