Personalidade ipiauense: Mestre Braz é referência na arte da mecânica

Aos 88 anos de idade, Mestre Braz, diariamente, mestre Braz marca presença na oficina (Foto: Giro Ipiaú)
Fala mansa, jeitão maneiro de quem não tem pressa, cheio de gentileza, muito educado, com excelente memória. Aos 88 anos de idade, o mecânico Braz Tito da Cruz preserva esses requisitos e se considera um homem feliz. Diz ter cumprido a missão que Deus lhe deu e encontrado em Ipiaú os melhores dias da sua existência. Ele chegou nesta cidade em 1937, proveniente de Taperoá, baixo sul do estado, onde nasceu. Seu pai era o pedreiro Joel Tito da Luz e a mãe se chamava Helena Damiana da Conceição. Um erro de registro, no cartório, tirou do seu sobrenome a palavra  “Luz”, substituindo-a por “ Cruz”, a qual carrega até hoje e transmitiu aos seus descendentes. Com sua esposa  Railda Campos Sales, gerou cinco filhos: Braz Filho, José Joel (Nuna), Júlio César (que é o cantor e compositor Tito da Cruz), Antonio e Anibal.  Foi na região onde hoje é a Praça do Cinquentenário que seu Joel construiu a casa onde criou Braz e os demais da prole. No ano de 1948, Braz aprendeu a dirigir com um motorista apelidado de “Capa Égua”. Depois disso começou a se interessar pela mecânica. Na cidade de Governador Valadares, em Minas Gerais, ingressou na “Oficina Baiana”, onde, num período de cinco anos (de 1950 a 1955), conheceu os segredos da profissão. Tornou-se mestre, especialista em motores das marcas Williams, Chevrolet e Ford. Leia a matéria completa