Sequestradores do ex-prefeito de Valença foram presos quando dividiam valor do resgate

Suspeitos foram transferidos para a Bahia após serem presos em Caçapava-SP (Foto: Henrique Mendes/ G1)
A Polícia Civil apresentou no final da manhã dessa segunda-feira (19), os quatro homens suspeitos de terem sequestrado o empresário e ex-prefeito de Valença, Ramiro José Campêlo de Queiroz, 70 anos. Os homens foram presos durante um encontro em uma churrascaria para fazer a redistribuição do dinheiro obtido por meio de negociação com a família. Carlos Eduardo Rabello, Márcio Reis dos Santos, André Luís Maciel Santos e Geraldo Alves de Carvalho foram detidos em flagrante, no município de Caçapava, no interior de São Paulo, às margens da Via Dutra. Inicialmente, a polícia tinha divulgado que a vítima tinha sido liberada pelos sequestradores no estado do Espírito Santo. Entretanto, a informação foi corrigida nesta segunda-feira. Segundo o delegado Cleandro Pimenta, Ramiro José Campêlo de Queiroz foi liberado pelos criminosos no município de Simões Filho. A polícia ainda não identificou o ponto exato do cativeiro, mas sabe que os suspeitos usaram dois imóveis. Um deles seria no município de Dias D'Ávila, na região metropolitana, e um outro na zona rural de Valença. 
Ramiro Campêlo foi liberado pelos sequestradores no dia 12 de fevereiro, em Simões Filho.
Liberado pelos criminosos, o ex-prefeito pegou um táxi e seguiu para a casa de um dos filhos, que mora na capital baiana. A vítima chegou na residência por volta das 18h e apresentava uma fissura em um dos braços. O delegado disse que investiga a participação de outros suspeitos, mas destaca que os quatro presos são os protagonistas do sequestro. "Ele se machucou, mas não foi por conta de agressão. Ele foi se movimentar dentro do cativeiro, aí ele levou uma queda e fissurou um dos ossos do braço". Fora a fissura, o delegado disse que o estado físico de saúde de Ramiro José Campêlo de Queiroz é bom. A polícia diz que todos os presos têm passagem pela polícia por assalto. Um deles, Márcio Reis dos Santos, de 42 anos, é morador de Salvador e já ficou preso por um período de 13 anos por roubo a banco. Um total de US$ 451 mil dólares foi recuperado pela polícia civil baiana. O valor ultrapassou a casa de R$ 1,4 milhões.